Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
A gestão do trabalho e da educação na saúde na atenção primária à saúde no município de Cuiabá, MT
Bruna Almeida Faria

Última alteração: 10-10-19

Resumo


Introdução: A Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde aliadas, são importantes ferramentas de gestão, capazes de provocar mudanças na percepção dos profissionais quanto aos sentidos atribuídos ao trabalho em saúde e a qualidade dos serviços prestados a comunidade. Entende-se que a Gestão do trabalho é responsável por fomentar a estruturação e qualificação da gestão no sistema de saúde, formular políticas com o objetivo de implementar o desenvolvimento de Plano de Carreira, Cargos e Salários, promover a política de saúde do trabalhador da saúde, entre outras ações que podem contribuir para a melhoria das condições de trabalho no Sistema Único de Saúde (SUS). A Educação na saúde é a área responsável por produzir e sistematizar conhecimentos relativos à formação e ao desenvolvimento para a atuação em saúde, por meio das práticas de ensino, diretrizes didáticas e orientação curricular. A realização de pesquisas relacionadas a este tema contribui para o desenvolvimento de práticas que fortaleçam a capacidade de gestão dos entes federativos, visto que evidenciam os pontos fortes e as fragilidades, bem como, às prioridades a serem consideradas na elaboração de uma agenda de cooperação entre às esferas de governo que poderão contribuir com a formulação e implementação de políticas condizentes com as realidades locorregionais. Objetivo: Elaborar revisão bibliográfica acerca da gestão do trabalho e da educação na saúde no SUS. Metodologia: Realizou-se levantamento bibliográfico nas bases de dados Scielo, Lilacs, Medline/PubMed, a partir do ano 2000. Utilizou-se como descritores: gestão do trabalho, educação, recursos humanos; força de trabalho, acrescentando-se o termo saúde. Os textos foram fichados e construiu-se banco de dados, considerando-se: palavras-chave, tipo de estudo, objetivos, metodologia, resultados, análise e conclusões. Resultados: O novo formato de gestão e modelo de atenção adotados no Brasil deste à criação do SUS, não trouxe estratégias consolidadas referentes a força de trabalho em saúde. Somente em 2003, com a criação da Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES), as discussões acerca do trabalho e do trabalhador, passaram a ser pautadas por estratégias que priorizam valorizar o profissional, por meio da interação do saber, com criatividade, co-responsabilização e co-participação. No âmbito do município de Cuiabá, são encontrados diversos obstáculos de ordem política para a superação de problemas inerentes a precária gestão do trabalho e educação na saúde. De acordo com o Plano de Ação Municipal de Educação Permanente em Saúde do município de Cuiabá elaborado em 2015, o desenvolvimento de ações de Educação Permanente em Saúde do município não tem sido adequado. Uma das principais justificativas é a desativação da Gerência de Desenvolvimento de Pessoas/Diretoria de Recursos Humanos, a qual era responsável por programar, acompanhar e monitorar as ações. O mesmo documento ressalta ainda que, o município de Cuiabá precisa investir em ações setoriais de promoção e prevenção da saúde e especialmente em estratégias de Educação Permanente. Conclusão: A partir da reflexão de acordo com o marco teórico construído, pode-se estabelecer os procedimentos metodológicos para a elaboração do projeto de pesquisa.


Palavras-chave


Gestão do trabalho; Força de trabalho em saúde; Educação na Saúde