Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
O controle do Diabetes tipo II
Vitesinha Rosa Almeida, Mariano Martines Espinosa

Última alteração: 10-10-19

Resumo


Resumo – Introdução: Diabetes é uma das doenças crônicas não transmissíveis mais prevalentes e um sério problema de saúde pública, para os sistemas de saúde e a população de todo o mundo, dentre elas o Diabetes tipo 2 é uma doença considerada incapacitante e representa aproximadamente 90% a 95% de todos os casos de diabetes e sua prevalência aumenta com a idade. O Brasil ocupa o quarto lugar dentre os países, com maior número de adultos com a doença. Objetivo Analisar os fatores associados ao controle adequado do Diabetes tipo 2 apresentado por pessoas acompanhadas no ambulatório do Hospital Universitário. Revisão de Literatura: O controle glicêmico é de fundamental importância para prevenção de complicações e redução de mortalidade pelo Diabetes tipo 2, para este controle é considerada uma hemoglobina glicada adequada em torno de 7%, em pacientes adultos e que não estejam em um período gravídico. Em indivíduos idosos os valores entre 7,5% e 8,5% são aceitáveis, dependendo de seu estado de saúde. A meta tolerada para glicemia de jejum e glicemia pré-prandial é < 100 mg/dl com níveis de até 130 mg/dl. Já para glicemia pós-prandial o limite é de 160 mg/dl, sendo aceito valores de até 180 mg/dl. O Diabetes tipo 2 ocasiona uma condição na qual a maioria dos indivíduos apresenta obesidade, hipertensão arterial e dislipidemia; assim as intervenções devem ser voltadas não apenas para prevenir o surgimento do Diabetes tipo 2 mas  também para evitar as complicações crônicas e reduzir a mortalidade, com medidas consideradas simples como hábitos de vida saudáveis, pois possuem uma importância fundamental no controle glicêmico e previne outros fatores de risco para doenças cardiovasculares. Análise Crítica: O atendimento para tratamento e acompanhamento das pessoas com DM2 devem ser voltadas para o cuidado integral e longitudinal, em especial o apoio para mudanças no estilonde vida, o controle metabólico e a prevenção das complicações crônicas. Também para o sucesso no controle do diabetes é importante compreender que os cuidados da pessoa com DM2 estão relacionados além do plano terapêutico, pois têm uma estreita relação com o apoio familiar e o cuidado com a doença, também engloba a percepção do usuário com DM2 acerca do autocuidado, dos serviços disponíveis para o apoio necessário, exercendo autonomia para garantir seus  diretos, porém percebe-se que a necessidade de fomentar e fortalecer as articulações que atendam as necessidades dos pacientes com esta patologia.


Palavras-chave


Diabetes Mellitus Tipo 2; hemoglobina glicada, controle