Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
ACURÁCIA DO PERÍMETRO DO PESCOÇO COMO PREDITOR DE SOBREPESO E OBESIDADE EM ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS
Lídia Pitaluga Pereira, Ana Paula Muraro, Márcia Gonçalves Ferreira

Última alteração: 08-10-18

Resumo


O excesso de peso pode desencadear o desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis e a mortalidade precoce. O perímetro do pescoço (PP) tem se mostrado um marcador antropométrico de risco adicional aos indicadores tradicionais em estudos epidemiológicos, devido a sua capacidade de estimar tanto o excesso de peso, quanto a distribuição da gordura corporal. Além disso trata-se de uma medida simples e de fácil aferição.  Este estudo tem por objetivo identificar os melhores pontos de corte do perímetro do pescoço para identificar o sobrepeso e obesidade em estudantes universitários. Estudo transversal com estudantes universitários, adultos jovens (20-25 anos de idade), ingressantes nos 21 cursos de graduação de período integral no campus de Cuiabá da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Os dados sociodemográficos foram coletados por meio de questionário autoaplicado.  Aferiu-se o PP com fita métrica ineslática e inextensível (Marca Sanny), na altura média do pescoço, ao nível da cartilagem cricotireoidea, estando o estudante em pé. A medida foi feita em duplicata e a média foi utilizada nas análises.  O Índice de Massa Corporal (IMC) foi utili­zado para a identificação do sobrepeso (IMC ≥ 25,0 e < 30,0 kg/m2 )  e obesidade (IMC ≥30 kg/m2), de acordo com as reco­mendações da Organização Mundial da Saúde. Os pontos de corte do PP para detecção do sobrepeso e obesidade foram obtidos pela curva ROC (Receiver Operating Characteristic curve), considerando-se os valores de sensibilidade, especificidade, área sob a curva, e intervalo de confiança - IC 95%.  As análises estatísticas foram realizadas com auxílio do software Statistical Package for the Social Sciences (SPSS) 17.0 para Windows (SPSS Inc., Chicago, IL, EUA). Este estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa do Hospital Universitário Júlio Muller, sob parecer nº 1.006.048.  Foram avaliados 250 estudantes universitários, 50% do sexo feminino, idade média de 21,1 anos (DP= 1,3 anos), 43,6% pertencentes à classe econômica B. A maioria dos estudantes se autodeclarou não branco (62,4%) e concluiu o ensino médio na rede pública de ensino (64%). Os valores de ponto de corte do PP em homens e mulheres, sensibilidade e especificidade que identificaram o sobrepeso foram 37,9 cm (S=79,1%; E=97,2%) e 32,0 cm (S=82,3%; E=84,6%). A área sob a curva para os homens foi de (0,90. IC95%=0,84;0,95) e para as mulheres (0,90. IC95%=0,84;0,95). Para a identificação da obesidade, os pontos de corte do PP, sensibilidade e especificidade foram 39,3 cm (S= 100,0%; E= 88,5%) e 34,7 cm (S= 100,0%; E= 95,7%) para homens e mulheres, respectivamente.  A área sob a curva para os homens foi de (0,96, IC95%= 0,91;0,98) e para as mulheres foi de (0,98, IC 95%= 0,94;0,99). Neste estudo, o PP se mostrou uma ferramenta útil de triagem para identificar o sobrepeso e a obesidade em estudantes universitários adultos, com elevados valores de sensibilidade e especificidade para os pontos de corte identificados.



Palavras-chave


Pescoço; Adulto; Curva ROC; Sobrepeso; Obesidade

Referências