Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Qualidade de vida dos estudantes de pós-graduação stricto sensu da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT)
Gilmar Jorge de Oliveira Júnior, Lenir Vaz Guimarães

Última alteração: 08-10-18

Resumo


Introdução: Neste estudo o tema qualidade de vida está voltado a promoção da saúde, relacionando-o com a possibilidade de contribuir para a melhoria das condições de vida dos estudantes de pós-graduação por meio de atividades e ações pontuais, esporádicas e continuas que influenciem nos domínios da qualidade de vida (dimensões físicas, sociais, psicológicas e ambientais).

Objetivo: Avaliar a qualidade de vida e seus fatores associados, nos estudantes de pós-graduação stricto sensu da Universidade Federal de Mato Grosso.

Método: Trata-se de um estudo de corte transversal, por inquérito, com componente descritivo e analítico, a ser realizado com estudantes de pós-graduação da UFMT que realizaram matrícula em 2018, por meio da plataforma eletrônica (SurveyMonkey). O instrumento para mensurar a qualidade de vida é o questionário validado WHOQOL-BREF, também serão coletadas informações sociodemográficas, dados escolares, estilo de vida e estado de saúde.

Resultados preliminares: Até o momento, 240 estudantes já participaram da pesquisa, sendo 84 (35%) do sexo masculino e 156 (65%) do sexo feminino, a idade média destes estudantes é de 32anos com desvio padrão de 7,67 anos. Cabe destacar que 53 (22%) informaram ter nascido em Cuiabá/MT e que 115 (48%) estão sendo contemplados com bolsa de estudo. Em relação a qualidade vida, foi calculado o intervalo de confiança de 95% para as médias das notas dos estudantes segundo os domínios: Físico – IC(58,5;62,8), Psicológico – IC(54,4;58,8), Relações Sociais – IC(55,0;60,3) e Meio ambiente – IC(53,9;58,0), além disso, também determinou-se os IC(54,8;60,0) e IC(55,9;59,5) para a auto avaliação da qualidade de vida e a qualidade de vida geral, respectivamente. Vale destacar que as notas variam de 0 a 100 e quanto mais próxima de 100 melhor é a qualidade de vida.

Discussão/Conclusões: De acordo com os resultados preliminares, verifica-se o conhecimento dos estudantes em relação a sua qualidade de vida, uma vez que não houve diferença significativa entre as médias das notas de auto avaliação e a geral calculada. Outro fato de destaque é a concentração das médias das notas, tendo como valor mínimo estimado de 53,9 para o domínio meio ambiente e valor máximo estimado 62,8 para o domínio físico. Mas somente com os resultados finais será realmente possível conhecer as características da qualidade de vida dos estudantes de pós-graduação da UFMT, tanto de forma geral quanto especificas (domínios), permitindo assim trabalhos de intervenção a grupos de risco  e otimizar ações de promoção da saúde, bem como, colaborar com o desenvolvimento de uma melhor política de assistência e planejamento dos objetivos dos cursos de pós-graduação da universidade.


Palavras-chave


Qualidade de vida; estilo de vida; promoção da saúde; estudante de pós-graduação.