Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Além das cElas: experiência de mulheres com familiar em cumprimento de pena em regime fechado, Mato Grosso.
maria das graças de Mendonça Silva Calicchio, Reni Aparecida Barsaglini

Última alteração: 06-10-18

Resumo


A população privada de liberdade- PPL vem crescendo vertiginosamente no Brasil nas últimas décadas, transbordando dos muros da prisão para outros espaços, como o da família, provocando repercussões e impondo enfrentamentos pelos familiares. Este processo afeta principalmente as mulheres, pois é comum exercerem o papel de mediadora neste contexto prisional. Assim, a privação de liberdade perpassa o cotidiano de vida daqueles que estão dentro e fora das celas, deixando de ser destinada somente aos que romperam com as normas socialmente aprovadas, abarcando amplas populações e um número cada vez maior de pessoas, que passam a reestruturar as sociabilidades familiares e comunitárias. Objetiva-se para este estudo, analisar a experiência de mulheres com familiar em cumprimento de pena em regime fechado, Mato Grosso, enfocando no que lhes marca a existência em relação às repercussões e as estratégias de enfrentamentos cotidianos. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, com abordagem socioantropológica, alinhada aos preceitos da Fenomenologia e da Sociologia da Vida Cotidiana. Além disso, esta proposta permite algumas trocas interdisciplinares do campo de saberes, tais como: Sociologia/Antropologia, Sociologia/Ciências da Saúde, e a ruptura dos conceitos clássicos: subjetivo/objetivo; sujeito/objeto, entre outros, e num esforço conjunto ultrapassar estas antinomias, introduzindo problemas semelhantes, tendo como base suas referências conceituais. Para a produção de dados, os procedimentos metodológicos, envolvem como técnica, a pesquisa documental, a observação de campo, a entrevista compreensiva e o grupo focal. Sendo os dados, tratados pela análise de conteúdo e na modalidade temática, procurando apreender os núcleos de sentidos e os significados da experiência vivida de mulheres com PPL. Sendo assim, as repercussões de aprisionamento familiar, considera as dimensões materiais/ imateriais, postas na fluidez da experiência, bem como as formas cotidianas individuais e coletivas de lidar com tais impactos.


Palavras-chave


Experiência. Mulheres. Prisão. Repercussões. Enfrentamentos

Referências


 

Bardin L. Análise de Conteúdo. 2. reimp. Da 1.ed.São Paulo: Almedina Brasil, 2011.

Berger P, Luckmann T. A construção social da realidade. 36 ed. Petrópolis-RJ: Vozes, 2014.

Corcuff P. As Novas Sociologias: construções da realidade social. Bauru: EDUSC, 2001

Godoi R. Fluxo em Cadeias: as prisões de São Paulo na virada dos tempos. São Paulo [tese]. Universidade de São Paulo; 2015.

Schutz A. Fenomenologia e Relações Sociais. Rio de Janeiro: Editora Zahar; 1979.

Schutz, A. Sobre a fenomenologia e relações sociais. Rio de Janeiro: Editora Vozes, 2012