Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
ESTUDO DOS EFEITOS DA FARINHA LIOFILIZADA DE ACROCOMIA ACULEATA (BOCAIÚVA) SOBRE PARÂMETROS METABÓLICOS, BIOQUÍMICOS E RELACIONADOS A FUNÇÃO RENAL EM RATOS.
FRANCYELE DOS SANTOS CORREIA, Maria Janaína Rodrigues de Souza, SUELEM APARECIDA DE FRANÇA LEMES

Última alteração: 05-10-18

Resumo


A Acrocomia aculeata, conhecida principalmente como macaúba ou bocaiúva, pode ser encontrada em grande parte do território brasileiro, sendo abundante na região Centro-Oeste, especialmente em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. A polpa do fruto é comumente consumida in natura ou na forma de óleo, usada para fins alimentícios, cosméticos e na geração de combustíveis. Como fitoterápico, a bocaiúva tem sido utilizada popularmente como fortificante, analgésico, hipoglicemiante, no controle do colesterol total, laxante, anti-inflamatório e diurético – dos quais muitos desses efeitos estão sob investigação. Neste contexto, o objetivo deste trabalho é avaliar os efeitos do consumo da farinha liofilizada de bocaiúva sobre parâmetros metabólicos, bioquímicos e relacionados a função renal de ratos Wistar. Para isso, serão utilizados ratos machos Wistar pesando entre 70-80 gramas, disponibilizados pelo Biotério Central da UFMT. Os animais serão divididos em 4 grupos: Grupo Controle Alimentado (CA), Grupo Tratado Alimentado (TA), Grupo Controle Jejum (CJ) e Grupo Tratado Jejum (CJ). Os grupos CA e CJ receberão veículo(água), por via oral pela técnica de gavagem, enquanto que os grupos TA e TJ receberão o extrato aquoso da farinha de bocaiúva na concentração de 500 mg/ kg do animal. O tratamento ocorrerá por 30 dias e os animais de todos os grupos serão alimentados com ração comercial Labina®. A ingestão hídrica, o fluxo urinário, o peso corporal e o consumo alimentar serão monitorados diariamente. Os animais serão mantidos em gaiolas individuais com ciclo claro-escuro de 12 horas, temperatura de 25 ± 2ºC e terão acesso ad libitum à água e ao alimento. Todos os procedimentos experimentais seguirão as normas do CONCEA. Ao final do experimento (30° dia), os animais, alimentados ou jejuados (12 horas), serão anestesiados com dióxido de carbono e em seguida eutanasiados por decapitação. Será realizada uma laparotomia para a coleta dos rins, do fígado, dos tecidos adiposos branco retroperitonial, epididimal e perirenal, do tecido adiposo marrom interescapular, dos músculos sóleus e extensor digital longo (EDL) e da carcaça. Após a retirada dos tecidos, estes serão pesados e armazenados para a determinação de lipídios (tecidos adiposos, fígado e rins) e determinação de glicogênio (hepático e muscular). Além disso, as concentrações de ureia, da alanina aminotransferase e aspartato aminotransferase, da fosfatase alcalina e da glicose serão determinadas no plasma. As proteínas totais, o colesterol total e HDL, os triglicérides, a bilirrubina e o sódio serão determinados no soro. Na urina serão determinados a concentração de creatinina e proteínas. Estas analises serão realizadas por método espectrofotométrico utilizando Kits Labtests®, Gold Analisa® e BioTécnica®. Para a avaliação da função renal, o órgão será analisado morfologicamente e histologicamente, será determinado o seu status antioxidante (conteúdo de malondialdeido, proteínas carboniladas e glutationa total) e o dano renal através do ensaio cometa. Deste modo, a investigação sobre os efeitos dos frutos da bocaiúva pode contribuir para a compreensão de possíveis ações farmacológicas e/ou toxicológicas de seu consumo, colaborando para a delimitação e utilização desses produtos, no aumento da segurança alimentar e no desenvolvimento de tecnologias para a produção de novos fármacos.


Palavras-chave


Plantas Medicinais, Acrocomia Aculeata, Função Renal.

Referências


LORENZI, G. M. A. C. Acrocomia aculeata (Jacq.) Lodd. ex Mart. – Arecaceae: bases para o extrativismo sustentável. Tese de Doutorado.  Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2006, p. 172.

 

TRAESEL, G. K.; CASTRO, L. H. A.; SILVA, P. V. B.; MUZZI, R. M.; KASSUYA, C. A. L.; ARENA, A. C.; OESTERREICH, S. A. Assessment of the cytotoxic, genotoxic, and mutagenic potential of Acrocomia aculeata in rats. Genetics and Molecular Research, v. 14, n. 1, p. 585-596, 2015.