Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Efeito da substituição do milho pelo coproduto do caju em suplementos sob o consumo de nutrientes em bovinos em pastejo
Hozane Alves de Souza

Última alteração: 16-10-18

Resumo


O uso de coprodutos agropecuários na alimentação de ruminantes contribui para reduzir a concorrência por grãos entre animais domésticos e a população humana. Além disso, o acúmulo desses produtos em locais inadequados representa um sério problema de contaminação ambiental. Destarte, objetivou-se avaliar a substituição de milho pelo coproduto do caju em suplementos sob o consumo de nutrientes por bovinos em pastejo. O experimento foi conduzido na chácara Paraiso Silvestre, localizada na estrada Monalisa em Sinop, Mato Grosso, Brasil, no período de transição águas/seca, entre 15 de abril e 23 de junho de 2017. Cinco bovinos nelore não castrados com peso corporal (PC) médio inicial de 359,4 ± 34,81 kg, não fistulados, foram distribuídos em cinco piquetes com 0,30 ha cada, formados com Brachiaria brizantha cv. Marandu providos de bebedouro e comedouro individuais. O experimento foi composto por cinco períodos experimentais com 14 dias de duração cada, com os primeiros oito dias destinados a adaptação as dietas experimentais e os outros seis dias para coleta de amostras. Foram avaliados cinco suplementos concentrados isonitrogenados, com 30% de proteína bruta (PB), e diferentes níveis de coproduto de caju (0, 25, 50, 75 ou 100%) em substituição ao milho. Os suplementos foram ofertados uma vez ao dia às 10:00 h, na quantidade de 1,0 kg/animal e as sobras coletadas e pesadas diariamente. As amostras de fezes, forragem e sobras foram secas em estufa de ventilação forçada a 55ºC por 72 horas e trituradas em moinho de facas com peneira de 1mm para as análises químicas e a 2 mm para incubação ruminal in situ. O consumo de pasto foi estimado através da relação entre a excreção fecal, obtida com o fornecimento de dióxido de titânio, e a concentração fecal de fibra insolúvel em detergente neutro indigestível após incubação ruminal por 288 horas. Os dados foram analisados em delineamento quadrado latino (5 × 5) com cinco tratamentos e cinco períodos experimentais. As comparações entre os tratamentos foram realizadas por meio de regressão polinomial de ordem linear, quadrática, cubica e quartica, utilizando o procedimento MIXED do SAS, (Statistical Analysis System), adotando-se α = 0,10. A substituição do milho pelo coproduto do caju afetou quadraticamente os consumos de matéria seca de suplemento (MSS) e PB com consumo máximo de suplemento estimado em 0,917 kg. Não houve efeito sob os consumos de matéria seca total (MST), matéria seca de pasto (MSP), matéria orgânica (MO), extrato etéreo (EE) e fibra insolúvel em detergente neutro (FDN). O coproduto do caju pode substituir o milho em 30,74% pois maximiza o consumo MSS e de PB sem alterar o consumo de pasto.


Palavras-chave


Anacardium occidentale; suplementação; pasto