Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
ADOLESCÊNCIA E INDISCIPLINA ESCOLAR: A PERSPECTIVA DE ADOLESCENTES DA CIDADE DE VÁRZEA GRANDE EM MATO GROSSO
GLEICE KELLY CAMPOS BARBOSA DA SILVA, Jane Teresinha Domingues Cotrin

Última alteração: 08-10-18

Resumo


O presente trabalho tem como finalidade discorrer sobre a adolescência abordando a questão da indisciplina escolar perspectiva crítica em Psicologia. No campo da Psicologia, a adolescência tem se configurado como tema de interesse destacando-se nas áreas da Psicologia do Desenvolvimento, Psicologia da Educação e  Psicologia Social. A indisciplina na escola envolvendo adolescentes é uma das maiores queixas entre os profissionais da educação em nosso país. Diante desta problemática, as teorias que versam sobre a adolescência têm produzido e subsidiado práticas que naturalizam, rotulam e patologizam a adolescência. Nossa hipótese consiste em  afirmar que a indisciplina escolar não é fruto de uma possível inconsequência e irresponsabilidade dos adolescentes, mas ao contrário, é fruto das condições e das relações que o adolescente estabelece na escola e na sociedade. A partir destas considerações, desenvolveremos uma pesquisa cujo objetivo geral é investigar a percepção que os alunos adolescentes da rede pública e privada de Educação têm sobre a adolescência e a indisciplina escolar. Complementar a isso, os objetivos específicos são: identificar a percepção que os adolescentes têm de si mesmo e da própria adolescência; identificar a opinião que têm acerca do fenômeno indisciplina na escola e verificar se há diferenças na perspectiva sobre estes fenômenos entre estudantes de escola pública e privada. Será desenvolvida uma pesquisa qualitativa e os dados serão coletados por meio da utilização da técnica de grupo focal. Será formado um grupo numa escola pública e outro em uma escola privada. . Serão realizados seis encontros com cada grupo e cada um será composto de quatro pessoas do sexo masculino, quatro do feminino, o moderador, o auxiliar e a câmera. Os encontros terão a duração de no mínimo 50 minutos e no máximo uma hora e meia considerando o momento em que há saturação da temática abordada. Esperamos com esta pesquisa ampliar os conhecimentos sobre a indisciplina escolar e sobre a adolescência possibilitando a criação de discussões e políticas que contemplem as necessidades de fato desta população e legitimar sua participação na sociedade. Esta pesquisa está na fase de submissão Ao Comitê de Ética em Pesquisa e conta com o apoio da CAPES/ FAPEMAT.

Palavras-chave


Adolescência, Indisciplina escolar, Psicologia Histórico-Cultural

Referências


ABRAMO, Helena Wendel. Considerações Sobre a Tematização Social da Juventude no Brasil.In: FÁVERO, Osmar et al.(Org.). Juventude e Contemporaneidade. Brasília: UNESCO, MEC, ANPED,(Coleção Educação para Todos).2007 . p.73-89. ISBN: 978-85-7652-064-8

CHECCHIA, Ana Karina Amorim. Adolescência e Escolarização numa Perspectiva Crítica em Psicologia Escolar. São Paulo-Campinas: Alínea. 2010. p.13-149. ISBN: 978-85-7516-423-5

LURIA, Alexander Romanovich. Vigotski. In: VIGOTSKI, Lev Semenovich,  LEONTIEV, Alex N; LURIA, Alexander Romanovich.Linguagem, Desenvolvimento e Aprendizagem. Tradução de: Maria da Pena Villa-Lobos. – 11º edição - São Paulo: Ìcone, (Coleção Educação Crítica).2010. p.30. ISBN: 978-85-274-0046-6

FACCI, Marilda Gonçalves Dias; Psicologia Histórico Cultural: Fundamentos Pressupostos e articulações com a psicologia da educação. São Paulo; Casa do Psicólogo Livraria. 2007.p.27-ISBN: 978-85-7396-528-5.Disponível em: < https://books.google.com.br/books?isbn=8573965282 >. Acessado em: 06 Mai 2018

TRAD, Leny A. Bomfim. Grupos focais: conceitos, procedimentos e reflexões baseadas em experiências com o uso da técnica em pesquisas de saúde. Physis,  Rio de Janeiro,  v. 19, n. 3, p. 777-796,    2009. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312009000300013&lng=en&nrm=iso>. Acessado em  06  Mai 2018.