Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Estudo das características de decomposição térmica e adsorção do corante Cristal violeta em espuma de poliuretano modificado com glicerol
Daniel Ippolito Pelufo

Última alteração: 05-10-18

Resumo


Vários estudos são realizados com aplicação de espuma de poliuretano (PU) para adsorção e recuperação de compostos orgânicos e inorgânicos em solução aquosa, esta vasta aplicação se deve, principalmente, a variedade de matérias primas em que se pode obter o poliuretano.  Este trabalho tem como objetivo estudar as características de decomposição térmica e da adsorção do corante cristal violeta em espumas de poliuretanos obtidos a partir de óleo de mamona, difenilmetano diisocianato (MDI) e diferentes quantidades de glicerol (G), 10, 20 e 30%. Na caracterização térmica dos materiais, foram utilizadas técnicas de Termogravimetria com análise térmica diferencial simultânea (TG/DTA) e a análise dos gases liberados por TG acoplado com Espectrofotômetro de Infravermelho por Transformada de Fourier (FTIR).  Para se determinar o perfil de adsorção do corante cristal violeta nas espumas de poliuretano, foram realizados estudos de ajustes dos dados da adsorção aos modelos de isotermas de Langmuir e Freundlich. As curvas TG/DTA dos poliuretanos apresentaram etapas distintas do PU não modificada, entre 115 - 240 °C nas espumas contendo 10,20 e 30% de G, e entre 360 - 502ºC nas espumas com 10, 20% de G. Na análise dos espectros de FTIR dos gases liberados, foi confirmada a presença de glicerol livre, evidenciando que parte do glicerol, independente da proporção utilizada, é perdida nas primeiras etapas de decomposição na forma de glicerol livre. O ajuste dos dados dos experimentos de adsorção as isotermas de Lagmuir e Freudlich, sugeriram que o modelo que melhor se ajusta ao processo é a equação de Freundlich, independente da modificação do PU, também se observou que o PU com 20% de G, obteve uma melhor eficiência na remoção do corante cristal violeta da solução. Estes resultados indicam a possibilidade da utilização do poliuretano modificado com 20% de glicerol no desenvolvimento de filtros e colunas de adsorção que podem ser utilizados nos processos de tratamento de efluentes contendo corante cristal violeta, como por exemplo, efluentes da indústria têxtil

Palavras-chave


Poliuretano; Glicerol; Adsorção; análise térmica