Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
FRACIONAMENTO DE EXTRATOS METANÓLICOS DE MICRORGANISMOS ENDOFÍTICOS ISOLADOS DE MACRÓFITAS AQUÁTICAS DO PANTANAL MATO-GROSSENSE
Flora Gagliardi Galhardi, Paulo Teixeira de Sousa Jr., Marcos Antonio Soares, Arielly Celestino, Júlia Brandão Canavarros

Última alteração: 18-10-18

Resumo


Os fungos têm papel de destaque na química de produtos naturais como fonte de metabólitos secundários com ação biológica. Fungos endofíticos mantém uma relação bastante complexa com seu hospedeiro, sem causar doenças a ele produzindo metabólitos secundários para defesa e disponibilização de macro e micronutrientes. Macrófitas aquáticas do Pantanal matogrossense necessitam de adaptações específicas e complexas para suportar as variações bruscas do ambiente das áreas úmidas. Sendo assim, seus fungos endofíticos constituem uma importante fonte de metabólitos secundários, já que interagem com o hospedeiro, conforme suas necessidades, podendo contribuir para suprir a necessidade urgente de novas moléculas bioativas eficazes contra microrganismos resistentes a drogas conhecidas e outras doenças negligenciadas. Para este estudo, foram selecionados 2 fungos endofíticos de Polygonum acuminatum coletadas no Pantanal matogrossense, cedidos pelo banco de microrganismos do Laboratório de Biotecnologia e Ecologia Microbiana (LABEM-UFMT). Os fungos foram cultivados em meio mínimo em arroz integral, durante 30 dias, ao abrigo da luz, seguido da adição de metanol sob agitação contínua durante 24h. Os extratos brutos filtrados e secos (#76EM: 24,1534 g; #79EM: 27,8857 g) foram ressuspensos em MeOH : H2O (1:1; 200 mL) e submetidos a partição líquido-líquido com 5 solventes em ordem crescente de polaridade: Hexano (Hex - 3 x 200 mL); Clorofórmio (CHCl3 – 3 X 200 mL); Acetato de Etila (AcOEt – 3X 200 mL) e Butanol (ButOH – 3 X 200 mL). As frações obtidas foram submetidas a diferentes métodos de cromatografia para fracionamento e isolamento de potenciais princípios. As frações apolares, de Hex e CHCl3 dos fungos Hongkongmyces pedis (morfotipo 79) e Cochliobolus geniculatus (morfotipo 76) foram analisadas por cromatografia clássica em sílica gel e o isolamento dos metabólitos se deu por cromatografia em camada delgada preparativa. Os perfis cromatográficos das frações butanólicas (#79ButOH, #76ButOH) foram obtidos através de HPLC-UV em 254 nm, utilizando o método analítico por gradiente exploratório (acetonitrila:água -  acetonitrila 95% - 0%, 60 min) em fase estacionária de sílica modificada por ácido amônio-sulfônico (Nucleodur® HILIC) e acetonitrila grau HPLC e água ultrapura como fases móveis. Para as análises cromatográficas das frações butanólicas em HPLC foram obtidos os cromatogramas comparando o controle (extrato somente do meio de cultura, sem microrganismo) e a amostra (extrato obtido a partir da cultura com microrganismo). É visível, pelas bandas cromatográficas que os fungos consumiram o meio de cultura presente, pois houve uma redução da área da banda cromatográfica presente no extrato do meio de cultura, sob o mesmo tempo de retenção. Foram obtidos 10 isolados que estão em fase de elucidação estrutural.

Palavras-chave


endofíticos – extrato metanólico - cromatografia

Referências


CAMARGO, L.M.P.C. de Desenvolvimento do fungo Metarhizium anisopliae (Metsch.) Sorokin em diferentes meios de cultura naturais, sólidos. Biológico, São Paulo, v.49, n.4, p.107-109, 1983.

CAMPANILE, G.; RUSCELLI, A.; LUISI, N. Antagonistic activity of endophytic fungi towards Diplodia corticola assessed by in vitro and in planta tests. European Journal of Plant Pathology, v. 117, n. 3, p. 237–246, 2007.

IGNOATO, M. C. et al. Estudo fitoquímico e avaliação da atividade anti-inflamatória de aeschynomene fluminensis vell. (fabaceae). Quimica Nova, v. 35, n. 11, p. 2241–2244, 2012.

HANSON, J. R. The Chemistry of Fungi. RSC Publishing.v. 25, 2008

HARDOIM, P. R. et al. The Hidden World within Plants: Ecological and Evolutionary Considerations for Defining Functioning of Microbial Endophytes. Microbiology and Molecular Biology Reviews, v. 79, n. 3, p. 293–320, 2015.

MARSHALL, H. The Historical Background of ChemistryCourier Dover Publications, 1971.

NAIR, D. N.; PADMAVATHY, S. Impact of Endophytic Microorganisms on Plants, Environment and Humans. The Scientific World Journal, v. 2014, p. 1–11, 2014.

PIETRO-SOUZA, W. et al. Endophytic fungal communities of Polygonum acuminatum and Aeschynomene fluminensis are influenced by soil mercury contamination. PLoS ONE, v. 12, n. 7, p. 1–24, 2017.

RINALDI, M. G. Use of Potato Flakes Agar in Clinical Mycology. JOURNAL OF CLINICAL MICROBIOLOGY, v. 15, n. 6, p. 1159–1160, 1982.

SAJELI BEGUM, A. et al. Isolation and characterization of antimicrobial cyclic dipeptides from Pseudomonas fluoreszens and their efficacy on sorghum grain mold fungi. Chem Biodivers., v. 11, n. 1, p. 92–100, 2014.

SCHULZ, B.; BOYLE, C. What are Endophytes? In: SCHULZ, B.; BOYLE, C.; SIEBER, T. N. (Eds.). . Microbial Root Endophytes (Soil Biology) Volume 9. Spriinger, 2006. v. 9p. 1–13.

SOARES, M. A. et al. Functional role of an endophytic Bacillus amyloliquefaciens in enhancing growth and disease protection of invasive (Hedera helix L.). Plant and Soil, 2015.