Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Gestão burocrática e modernidade líquida: Um estudo sociológico sobre as relações entre modelos de gestão e comprometimento organizacional em empresas de Mato Grosso
TULIO MENDES BARBOSA, ANDRÉ LUÍS RIBEIRO LACERDA

Última alteração: 08-10-18

Resumo


A problemática contempla a influência dos modelos de gestão das organizações no comprometimento organizacional de seus colaboradores. O estudo objetiva fazer uma comparação entre empresas com modelos de gestão mais hierarquizados e empresas com modelos mais flexíveis. Parte-se do pressuposto que as primeiras funcionam segundo um modelo ideal burocrático weberiano enquanto as segundas funcionariam segundo o modelo da ‘modernidade líquida’ preconizada por Bauman, onde relações entre indivíduos e instituições são mais fluidas e menos rígidas.

Trata-se de uma pesquisa quali-quantitativa em relação à sua abordagem metodológica e exploratória-descritiva com relação aos seus objetivos. Fundamentada na teoria da escolha racional, pretende fazer estudo comparativo entre dois grupos de empresas que desenvolvem atividades econômicas afins e cujos modelos de gestão permitem comparações.

Dados primários e secundários serão coletados por pesquisa exploratória. Os primários, por intermédio de entrevistas em profundidade com os gestores e colaboradores das ’Melhores indústrias para se trabalhar em Mato Grosso 2017¹ e, a posteriori, através da aplicação de questionário estruturado autoadministrado, no intuito de identificar os perfis de comprometimento organizacional destes e analisa-los, buscando estabelecer relação entre os perfis identificados  e  modelos de gestão distribuídos em escala a ser desenvolvida. Já a coleta de dados secundários se dará por intermédio de registros e documentos das empresas investigadas bem como na base de periódicos definida (CAPES/Sociological Abstracts – Proquest), através do procedimento de revisão sistemática que pretende conhecer o estado da arte sobre o tema na literatura publicada nos últimos 10 anos.

A análise dos dados se dará por meio de softwares de análise qualitativa de conteúdo e, ainda, análise quantitativa que processem os dados com base nos princípios da modelagem estatística/pesquisa operacional.

 


Palavras-chave


Comprometimento organizacional; Modelos de gestão

Referências


ASTLEY, W. G.; VEN, A. H. V. de. Debates e Perspectivas Centrais na Teoria das Organizações. RAE-Revista de Administração de Empresas, v. 45, n. 2, abr-jun, p.70-91, 2005.

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade líquida. Ed. Zahar. São Paulo. 1999.

CAPPI, Mariana N.; ARAÚJO, Bruno Félix v. Borel. Satisfação no trabalho, comprometimento organizacional e intenção de sair: Um estudo entre as gerações X e Y. Revista eletrônica de Administração (Porto Alegre) [online]. 2015, vol.21, n.3, pp.576-600. Disponível em 31.12.2015. ISSN 1980-4164.  http://dx.doi.org/10.1590/1413-2311.0782014.54843.

CRESWELL, J. W. Research design: Qualitative, quantitative, and mixed methods approaches. Los Angeles: Sage. (2009).

FEIXA, Carles; LECCARDI. Carmem. Revista Sociedade e Estado - Volume 25 Número 2 Maio / Agosto, p. 185-204, 2010.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 6ª Edição. Ed. Atlas. São Paulo. 1994.

__________________. Como elaborar projetos de pesquisa. 4ª Edição. Ed. Atlas. São Paulo. 2002.

WEBER. Max. Metodologia das Ciências Sociais Vol. I. Ed. Cortez. São Paulo. 1973.

___________. Metodologia das Ciências Sociais Vol. II. Ed. Cortez. São Paulo. 1973.

___________. Conceitos Básicos de Sociologia. Ed. Centauro. 5ª Edição. São Paulo. 2008.