Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
A QUEDA DE PRESTÍGIO DO MIXTO ESPORTE CLUBE E OS CAMPEONATOS REGIONAIS DE FUTEBOL PROFISSIONAL
Fabio Bruno Ramirez, Dr. Francisco Xavier Freire Rodrigues

Última alteração: 15-10-18

Resumo


O Mixto Esporte Clube foi fundado em 1934, em Cuiabá/MT, e se desenvolveu por décadas como um clube de grande prestígio. Porém, atualmente, vive a queda dessa notoriedade. Trajetória semelhante é observada com outros clubes do país e com campeonatos regionais de futebol profissional. Partindo desse pressuposto, existe relação entre a queda de prestígio do Mixto EC e os campeonatos regionais? É possível explicar o desprestígio do Mixto enquadrando-o em um contexto nacional político e econômico? Entende-se por prestígio o status esperado dentro de uma determinada estrutura social. A partir desse conceito, de um clube prestigiado espera-se o papel social de uma entidade que conquiste títulos, participe de competições importantes e envolva considerável participação de público em suas ações. Campeonatos regionais são competições de futebol profissional dentro dos limites geográficos das regiões ou estados brasileiros. Um capítulo histórico reconstruirá a trajetória do clube através da articulação de registros fragmentados em jornais e livros e uma entrevista individual com questionário semiestruturado, aplicado com personalidades notórias do clube. Um capítulo de revisão literária passará por conceitos sobre o esporte, futebol e sociedade. O esporte pertence ao mundo da diversão e lazer, uma forma recreativa do conflito que faz conexões com o sentimento de pertencimento, seja territorial, político, de classe ou cultural, o chamado vínculo de destino, que tem um potencial de lucro e disseminação de propaganda e ideologia a serviço das elites políticas e econômicas. Um capítulo futebolístico analisará o histórico sociológico de clubes e campeonatos regionais pelo país, da ascensão à crise. A crise do Mixto será analisada em um capítulo específico. Um questionário individual estruturado será aplicado aos gestores atuais e antigos para aferir a complexidade da gestão do clube e de que modo cumpre o que se espera de uma entidade profissional. Entende-se como profissional ações específicas desempenhadas por pessoas que têm no objeto sua profissão e não um hobby ou um trabalho voluntário, dentro de um organograma. A hipótese levantada é de que o empresariamento e a apropriação do futebol pela indústria cultural do entretenimento concentrou poderes em determinadas competições e clubes, em grupos seletos de equipes e eventos localizados nos centros econômicos. Tudo isso provocou queda de prestígio das competições regionais e agremiações periféricas ao eixo central. A complexização da sociedade e o surgimento de novas formas de lazer reduziram o espaço para o futebol no tempo do lazer. Somado ao fato, a difusão da TV e da internet possibilitaram a massificação de times nacionais, impulsionados por grupos empresariais e comerciais que sufocaram, na disputa por espaço, os times e competições regionais. Nessa conjuntura, o Mixto Esporte Clube e o Campeonato Mato-Grossense não conseguiram criar mecanismos de gestão ou se adequar às necessidades do futebol moderno. Trata-se, portanto, de uma pesquisa exploratória e investigativa de natureza básica, que pretende contribuir para compreensão do desenvolvimento do esporte e do futebol em Mato Grosso como parte de um contexto nacional.

Palavras-chave


Futebol e Sociedade; Mixto Esporte Clube; Esporte e Lazer; Gestão Esportiva.