Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Escolha do parceiro entre professoras do Ensino Médio e Fundamental
PINHO FERREIRA PINHO, ANDRÉ RIBEIRO LACERDA

Última alteração: 15-10-18

Resumo


Quando uma mulher escolhe um parceiro para o casamento, em relação a posição social dela, a posição do parceiro, pode se apresentar de três formas: hipergâmica, com parceiro em situação social superior; homogâmica, em igual condição e hipogâmica, em posição inferior. O contexto da maior participação social da mulher no mercado de trabalho e, consequentemente, na chefia de núcleos familiares, parece ter relação com o aumento dos casamentos hipogâmicos no Brasil. Entre professoras do ensino médio e fundamental a hipogamia parece ser uma condição que tem crescido, embora isso seja pouco investigado. Esta pesquisa tem por objetivo geral compreender como professoras do Ensino Médio e Fundamental escolhem seus parceiros para o casamento em relação a posição social delas. Os objetivos específicos foram: identificar os critérios principais de seleção de parceiro por essas docentes, discutir a dinâmica e perfil relacional/social/econômico dos seus matrimônios e investigar se a oscilação do prestígio social da docência no Ensino Médio e Fundamental influencia na escolha dos parceiros para o casamento. O problema norteador do estudo foi: as professoras do Ensino Médio e Fundamental selecionam seus parceiros de forma majoritariamente hipogâmica em termos sociais? A hipótese condutora de investigação considera que essas docentes têm passado por um processo de perda do prestígio profissional e, por tal razão, escolhem seus parceiros para casamento de forma prevalentemente hipogâmica. Em hipótese acessória, foi considerado que as dinâmicas sociais tendem a ser distintas entre a capital do Mato Grosso (Cuiabá) e no interior, tendo por referência de análise a cidade de Nobres. A literatura sociológica sinaliza para a expansão dos casamentos hipogâmicos entre mulheres e, nessa orientação, esta dissertação pretende coletar dados primários de amostra não probabilística estimada de 50 professoras do Ensino Médio e Fundamental de 2 escolas da cidade de Cuiabá (n=25) e 2 escolas em Nobres (n=25), ambas em Mato Grosso. A pesquisa terá como critério de inclusão/exclusão: docentes do sexo feminino, casadas, que atuam no Ensino Médio e Fundamental nos municípios relatados e com inclinação espontânea à integração no estudo com exclusão de integrantes em condições contrárias ou diversas a estas. Na condição de status marital foram incluídas também mulheres em união estável. Para a coleta de dados, o instrumento utilizado será a entrevista estruturada e, em suporte aos dados primários serão utilizados dados secundários, documentais, coletados pela Estatística do Registro Civil (IBGE). A interpretação dos dados da entrevista estruturada será realizada por análise de conteúdo, segundo metodologia de Laurence Bardin (2011), com aporte da análise estatística para a verificação da tipologia de casamento entre as docentes pesquisadas e avaliação se o padrão presente sustenta a hipótese da prevalência hipogâmica.

 

Palavras-chave: Docentes. Casamentos. Hipogamia.

 


Palavras-chave


Docentes. Casamentos. Hipogamia.