Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Perfil químico da interação Combretum lanceolatum - fungo endofítico e atividades associadas
Jhuly Wellen Ferreira Lacerda, Olívia Moreira Sampaio

Última alteração: 15-10-18

Resumo


Jhuly Wellen Ferreira Lacerda (PPGQ/UFMT), Olívia Moreira Sampaio (Orientadora, ICET/UFMT); Marcos Antônio Soares (Co-orientador, IB/UFMT)

O gênero Combretum possui cerca de 10% de suas espécies integradas a grupos de plantas medicinais. A espécie Combretum lanceolatum não possui muitos estudos descritos na literatura, principalmente do ponto de vista fotoquímico que foram descritos apenas o isolamento de quatro flavonoides (dilenetina, isoramnetina, quercetina e 3-O-metilquercetina). Com relação ao perfil microbiológico, 9 espécies de fungos endofíticos presente nesta espécie vegetal foram identificados e isolados. Fungos endofíticos são microrganismos que colonizam os tecidos internos das plantas sem causar qualquer dano visível ao hospedeiro. A interação planta-fungo endófitos pode ser classificada como uma relação mutualista, onde o endofítico obtém alimento de seu hospedeiro e confere alguma vantagem à espécie vegetal como defesa química produzindo metabólitos especiais bioativos que a planta sozinha não produz. Esses novos compostos seriam a expressão química da comunicação entre as plantas hospedeiras e os fungos endofíticos. O estudo da interação que ocorre entre plantas e fungos tem sido alvo de muitos trabalhos recentemente. Extratos bruto de produtos naturais (vegetal ou microbiano), são matrizes complexas composta por inúmeras substâncias químicas, o que torna o perfil químico a ser estudado de alta relevância para sua contribuição taxonômica. A análise desse tipo de matriz torna o trabalho difícil, lento e oneroso. No entanto, estratégias surgiram para aperfeiçoar a detecção e identificação desses compostos em misturas, sem a necessidade de isolamento, como por exemplo o estudo de Metabolômica, a qual está voltada para o fornecimento de uma visão geral dos constituintes químicos de um metaboloma. A metabolômica faz uso de técnicas espectroscópicas e espectrométricas hifenadas, que consiste no acoplamento de mais de uma técnica para acelerar o andamento da pesquisa. Neste contexto, o presente trabalho tem como objetivo avaliar e identificar metabólitos especiais presente no metaboloma resultante da interação entre a espécie vegetal Combretum lanceolatum e os fungos endofíticos Trichoderna spirale e Diaporthe phaseolorum isolados da mesma. Será realizado o cultivo in vitro em condições assépticas de plântulas da espécie C. lanceolatum, a estas serão inoculados os fungos separadamente e extratos correspondente a três tempos de interação entre planta-fungo serão preparados. Utilizando a estratégia de metabolômica, análises por cromatografia líquida de alta eficiência e espectrometria de massas (UFLC-DAD-QTOFIII-MS/MS) dos extratos brutos obtidos serão realizadas com a perspectiva de provar a hipótese que a espécie C. Lanceolatum em contato com os fungos endofítico T. spirale e/ou D. phaseolorum resulte numa expressão qualitativa e quantitativa diferenciada do metaboloma ao longo do tempo de interação.


Palavras-chave


Combretum lanceolatum, interação fungo-endofítico, metabolômica, T. spirale, D. phaseolorum, metabólitos especiais