Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, VII Semana Acadêmica da Faculdade de Educação Física e X Seminário de Socialização de Práticas de Estágio

Tamanho da fonte: 
PREOCUPAÇÃO COM A POSSIBILIDADE DE CAIR DE IDOSOS ATIVOS E SENDENTÁRIO
Simone Simone Marcos de Souza

Última alteração: 13-08-19

Resumo


O processo de envelhecimento provoca várias alterações fisiológicas, psicológicas e sociais. Essas mudanças aliadas ao estilo de vida sedentário podem afetar diretamente as capacidades físicas, tornando os idosos, mais fragilizados, com maior risco de quedas e dependentes. A queda é um fator de risco independente para o óbito, o que torna uma situação de enfrentamento do medo e preocupação de cair principalmente na população idosa. Este fato pode influenciar negativamente a vida diária do idoso, que deixará de realizar atividades que aumente a preocupação com o medo de cair, podendo torna-lo debilitado nos aspectos físico, mental e social. O presente estudo terá como objetivo avaliar a preocupação com a possibilidade de cair de idosos ativos e sedentários. Será uma pesquisa de abordagem quantitativa do tipo transversal descritiva. Para amostra desse estudo serão selecionadas 90 idosas com 60 anos ou mais, sendo divididas em: Grupo 1 (N=45) idosas ativas matriculadas no Programa Longevidade Saudável e no grupo 2 (N=45) idosas sedentárias que estão na lista de espera para participar do Programa e que não realizam nenhuma atividade física nos últimos três meses. Serão utilizados os questionários escala de eficácia de quedas (FESI-Brasil) e de Baecke, para avaliação do equilíbrio o teste de Apoio Unipodal. Os dados serão analisados por percentual, média e desvio padrão e associação de Pearson com nível de significância de p≤ 0,05, será utilizado o software estatístico SPSS versão 24.0.
Palavra-chave: Envelhecimento, Medo de cair, Quedas e A Prática do Exercício Físico.