Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, IV Semana Acadêmica de Sinop

Tamanho da fonte: 
IMUNIZAÇÃO: A INTERAÇÃO EXTENSÃO E COMUNIDADE NA BUSCA DA MELHORIA DE COBERTURA VACINAL
ROSILANE BATISTA SILVA, Luciana Pelizari, Francisco Moacir Pinheiro Garcia

Última alteração: 05-10-17

Resumo


A atenção primária em saúde no Brasil tem negligenciado o atendimento ao adolescente pelas campanhas de vacinação em massa, tornando esse individuo vulnerável a determinadas patologias como as hepatites virais e HPV. O Programa Nacional de Imunização (PNI) disponibiliza vacina para todas as fases do ciclo de vida (criança, adolescente, adultos e idosos) além de vacinas destinadas a grupos especiais. O trabalho teve como objetivo, desenvolver atividades de educação em saúde sobre imunização e realizar abordagem individual, através de consulta de enfermagem. Trata-se de uma pesquisa descritiva e exploratória, com abordagem quantitativa, onde se utilizou um questionário estruturado. Participaram desse estudo, 33 alunos, do 8º Ano do Ensino Fundamental, sendo 14 do sexo masculino e 19 do sexo feminino e 17 alunos do 1º Ano do Ensino Médio, sendo 14 do sexo masculino e 3 do sexo feminino, feminino. Foram respeitados os preceitos éticos estabelecidos pela Resolução 496/12 do Conselho Nacional de Saúde/Ministério da Saúde, garantido o anonimato dos participantes. Dos 33 alunos do ensino fundamental, 67% possuíam cartão de vacinação em dia,  (21%)não possuíam cartão vacinal atualizado e  (12%) não souberam informar. Quanto aos alunos do 1º Ano do Ensino Médio, 11 alunos (65%) estavam com o cartão de vacina atualizado, 03 alunos (18%) não possuíam o cartão vacinal atualizado e 03 alunos (17%) não souberam informar. O papel da enfermagem neste contexto de mudanças e transformações na adolescência é de fundamental importância para mudar essa realidade vivenciada através de práticas educativas e promoção da saúde no ambiente escolar, visando à busca do seu auto cuidado e promoção da saúde, prevenindo as doenças imunopreveníveis.