Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, IV Semana Acadêmica de Sinop

Tamanho da fonte: 
Controle do Aedes aegypti por meio da educação em saúde via NASF II
Lidiane Cristina Horita, Sirlei Frank Thies, Kennedy Juarez Souza Ferreira, Roberta Vieira de Morais Bronzoni

Última alteração: 04-10-17

Resumo


Dengue, Zika e Chikungunya são arboviroses que veem causando surtos e epidemias em várias regiões do Brasil, com o número de casos e de óbitos aumentando a cada ano. A melhor forma de impedir o ciclo de transmissão destas enfermidades é eliminando seus vetores: mosquitos Aedes aegypti. A Estratégia Saúde da Família juntamente com o Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) desempenha papel central na garantia de acesso da população à saúde básica e dentre suas atribuições estão ações de educação e prevenção em saúde. Este trabalho tem como objetivo atuar junto ao NASF no controle do A. aegypti em um bairro com alta infestação destes vetores em Sinop, MT. Para tanto, inicialmente foi elaborado questionário diagnóstico, o qual foi aplicado às famílias em visitas domiciliares com o intuito de compreender a realidade da população em relação às doenças em estudo. Durante as visitas foi realizado levantamento entomológico do número e tipos de criadouros do vetor, bem como do número de focos de infestação, com identificação das larvas para caracterização da espécie. Com base na análise dos questionários, foi elaborada uma estratégia de ação educativa, a qual foi aplicada em nova visita aos mesmos domicílios, cujo intuito foi promover uma real mudança de comportamento dos moradores em relação à eliminação de criadouros dos vetores. Foram visitados 124 domicílios, nos quais foi verificado um índice de infestação de 3%, sendo identificados larvas e pupas de A. aegypti e A. albopictus. Ademais, em 36% das residências visitadas foram encontrados potenciais criadouros do mosquito. Na segunda visita foi apresentado, de forma lúdica aos moradores, o ciclo do vetor, suas diferenças estruturais em relação a outros mosquitos, bem como as melhores formas para se evitar criadouros. As ações seguintes consistem em retornar aos mesmos domicílios com a finalidade de realizar um novo levantamento entomológico para análises comparativas e conclusão do projeto.

 

Palavras-chaves: controle de vetores; educação em saúde; arboviroses


Referências


ZARA, Ana Laura de Sene Amâncio et al. Estratégias de controle do Aedes aegypti: uma revisão. Epidemiologia e Serviços de Saúde, v. 25, n. 2, p. 391-404, 2016.

VON RANDOW, Roberta Mendes et al. Juntos no Controle do Aedes aegypti: EducAÇÃO em Saúde. JMPHC| Journal of Management & Primary Health Care, v. 7, n. 1, p. 137-137, 2017.

DA SILVA, Ivanise Brito; MALLMANN, Danielli Gavião; DE VASCONCELOS, Eliane Maria Ribeiro. Estratégias de combate à dengue através da educação em saúde: uma revisão integrativa. Saúde (Santa Maria), v. 41, n. 2, p. 27-34, 2015.

SALES, Fátima MS; CAPRARA, A. Ações de educação em saúde para prevenção e controle da dengue: um estudo em Icaraí, Caucaia-CE. Silva MGC, Jorge MSB, organizadores. Saúde pública e seus saberes e práticas: recortes de dissertações. Fortaleza: EdUECE, 2006.

MARACAJÁ, Maria Celina Sarmento; SALES, Luiz Ricardo; DE SOUZA, Kalliup Leonora Morais. DENGUE, CHIKUNGUNYA E ZIKA VÍRUS NA ESCOLA: EDUCAÇÃO EM SAÚDE.

CAREGNATO, Fernanda Freitas et al. Educação ambiental como estratégia de prevenção a dengue no bairro do Arquipélago, Porto Alegre, RS, Brasil. Revista Brasileira de Biociências, v. 6, n. 2, 2008.