Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, V SEMANA ACADÊMICA DE SINOP

Tamanho da fonte: 
Estudo retrospectivo dos atendimentos no setor de oftalmologia do hospital veterinário da UFMT-Sinop no período de 2016 a 2018
Brenda Paz Deecken, Filipe Freitas, Isabella Cristina Chagas, Karolyne Vieira Bassetto, Bruno Gomes de Castro

Última alteração: 09-10-18

Resumo


A oftalmologia se tornou uma importante especialidade da medicina veterinária, sendo frequente a ocorrência de afecções oculares nos animais domésticos. As doenças oftalmológicas possuem diversas etiologias e podem comprometer em maior ou menor grau a visão. Essas enfermidades podem afetar todas as estruturas do olho ou cada uma delas de maneira distinta. O exame oftálmico é baseado na determinação do histórico do paciente, seguido de uma anamnese, com o intuito de observar as estruturas oculares e perioculares com auxílio de instrumentos e testes específicos direcionados de acordo com a queixa ocular do paciente. Este estudo tem a proposta de realizar um levantamento epidemiológico retrospectivo do número de animais atendidos no setor de oftalmologia no Hospital Veterinário da UFMT- Sinop no período de primeiro de janeiro de 2016 a 10 de agosto de 2018 com o objetivo de obter dados a respeito dos diagnósticos concluídos, espécie e raças mais afetadas, principais estruturas oculares acometidas e enfermidades de maiores prevalências. Neste período foram realizados 158 atendimentos, 53 consultas foram realizadas em 2016, 57 em 2017 e 59 em 2018. As informações foram coletadas dos prontuários de atendimentos. A espécie mais atendida foi a canina, alcançando 89,24% das consultas, 9,49% a espécie felina e 0,63% pertencentes a espécie Cavia porcellus (porquinho da índia). Os SRD (sem raça definida) totalizaram 26,58% (42 animais) dos atendimentos, a segunda raça de maior acometimento foi Shih Tzu 19,22% (31 animais), seguidos dos Lhasa Apso 6,96% (11 animais). No total foram diagnosticadas 178 alterações oculares, no entanto, é importante destacar que alguns animais apresentavam mais que uma enfermidade. A córnea foi a estrutura anatômica ocular mais acometida totalizando 20,22% (36 casos), seguida das pálpebras 17,99% (32 casos), glândulas anexas 14,04% (25 casos), bulbo ocular 12,92% (23 casos), lente 12,92% (23 casos), conjuntiva 11,79% (21 casos), uvea 7,3% (13 casos) e retina 2,8% (5 casos). Dos 158 pacientes, a enfermidade que mais foi vista na rotina foi a ceratoconjuntivite seca (CCS) que afetou 15,18% (24 animais), catarata 12,02% (19 animais), úlcera de córnea 13,92% (22 animais). Foi perceptível o crescimento do número de atendimentos ano a ano, é de suma importância que proprietário esteja atento a saúde ocular e no bem-estar do seu animal, pois muitas doenças diagnosticadas na rotina oftalmológica se não tratadas adequadamente, podem levar ao comprometimento permanente da visão.


Palavras-chave


Levantamento epidemiológico, afecções oculares, exame oftálmico