Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, V SEMANA ACADÊMICA DE SINOP

Tamanho da fonte: 
Resultados do primeiro semestre de monitoria de Habilidades Clínicas e Atitudes para a UC1
Ana Emília Finamor Chiaradia, Andressa Gabrielly Rodrigues Beserra, Cristyan César Dall' Agnol, Fabiano De Moura Toledo, Gleici Filipetto

Última alteração: 09-10-18

Resumo


A proposta de monitoria na universidade vem para contribuir positivamente no processo ensino-aprendizagem, no qual, monitores e monitorados, ambos acadêmicos de uma instituição de ensino, trocam experiências e conhecimentos. Os monitores são beneficiados nesse processo, pois têm a oportunidade de aprofundar seus conhecimentos no tema a fim de prestar auxílio aos colegas de graduação e têm a possibilidade de entrar em contato com algumas áreas da docência. Os acadêmicos que frequentam o projeto podem solidificar seus conhecimentos através da monitoria, tirar dúvidas e discutir a matéria. A monitoria de Habilidades Clínicas e Atitudes disponibilizada para os acadêmicos da Unidade Curricular 1 (UC1) do curso de medicina da UFMT/CUS teve duas principais áreas de ação: habilidades teórico-práticas em anamnese e somatoscopia e habilidades teórico-práticas em comunicação empática em saúde.  Para trabalhar os conteúdos de anamnese e somatoscopia desenvolveu-se atividades no laboratório e dinâmicas como, por exemplo, quizz de perguntas e respostas. Já o conteúdo de comunicação empática em saúde foi trabalho através de rodas de conversa, palestras, disponibilização de referência bibliográfica e materiais multimídia (filmes, vídeos, imagens) sobre os temas e simulação realística em saúde, sendo que para realização destas últimas contou-se com a colaboração de um grupo de teatro. Aplicou-se um questionário aos acadêmicos da UC1 a fim de avaliar o aproveitamento da monitoria, o qual foi respondido por 43 alunos de um total de 50 acadêmicos. Através desses dados, pode-se afirmar que 72,9% dos alunos participaram de todas as monitorias, 100% disseram que as monitorias atuaram positivamente na consolidação e no entendimento dos conteúdos, 100% responderam que as monitorias eram encontros agradáveis e produtivos na rotina de estudos, 83,8% avaliaram como satisfatória a  sua participação na monitoria, 93% aprovaram a didática dos monitores e 95,3% disseram que irão participar das monitorias no próximo semestre. 100% responderam que as atividades de comunicação e simulação contribuíram positivamente para o desenvolvimento pessoal e profissional, 91% disseram que as simulações auxiliaram para desenvolver segurança na conversa com o paciente. Com base nesses dados e em feedbacks recebidos durante o projeto, pode-se afirmar que a monitoria cumpriu seu objetivo de auxiliar o desenvolvimento profissional dos acadêmicos, assim como auxiliar na evolução do processo ensino-aprendizagem e na construção ativa do conhecimento. A integração de técnicas de simulação em saúde no ensino da medicina é prática frequente em diversas instituições do país e, através desse projeto, pode-se aplicar essa ferramenta para potencializar o aprendizado em comunicação.


Palavras-chave


monitoria; medicina; educação.