Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, V SEMANA ACADÊMICA DE SINOP

Tamanho da fonte: 
Monitoria de Habilidades Médicas: aulas teórico-práticas com simuladores
Nathália Abrantes Lucena, Diogo de Ávila, Alexandra Secreti Prevedello

Última alteração: 09-10-18

Resumo


Durante o primeiro semestre de 2018, o Eixo Habilidades Médicas V, direcionado aos discentes do quinto semestre do curso de medicina da UFMT-Sinop explorou por meio de abordagens semanais, questões relacionadas à saúde da mulher e semiologia urológica e proctológica. As monitorias foram ministradas, nas quintas-feiras, durante 4 horas, no laboratório de práticas hospitalares, atendendo aos 54 alunos divididos em grupos de 25 pessoas a cada aula. Os objetivos principais do trabalho realizado foram promover: o auxílio às atividades realizadas; a participação ativa dos discentes presentes; o aprendizado de como conduzir procedimentos propostos pela grade curricular e a preparação e cuidados dos simuladores para as monitorias. Durante as monitorias foi possível por meio de métodos práticos e uso de manequins, reproduzir cenários de procedimentos de exames ginecológicos, trabalho de parto, sangramento pós-parto, cateterismo vesical e exame proctológico. Os alunos compareceram a todas as monitorias já com o conteúdo previamente estudado, sendo o momento das aulas reservado a revisão e prática dos conhecimentos já adquiridos. Para as aulas ginecológicas/obstétricas utilizou-se o simulador SimMom e para as demais atividades foram utilizados manequins e materiais disponíveis no laboratório de Habilidades Médicas, do bloco Xingu. Para obter um feed-back sobre o rendimento das monitorias elaborou-se um questionário online para os alunos com perguntas sobre as aulas teórico-práticas nos simuladores. Um total de 27 alunos responderam ao questionário e os resultados demonstraram que 100% concordam que as aulas com simuladores aumentam o rendimento se comparado ao aprendizado apenas com aulas teóricas ou uso de leituras pelo próprio aluno e 100 % acreditam que as aulas com simuladores melhoram o nível de capacitação dos alunos em formação médica e que as aulas com simuladores aumentam a confiança para futura prática com pacientes. No entanto, 14,8% dos alunos não se sentem mais confiantes para realizar um atendimento em pacientes reais após as aulas práticas com simuladores, o que pode apontar uma insegurança entre os alunos que não se relaciona com o método das aulas. Portanto, as monitorias foram importantes para consolidar conhecimentos, oferecer apoio para solução de dúvidas, assegurar a prática de procedimentos, obter sugestões sobre as aulas teórico-práticas com uso dos simuladores, reassegurar conhecimentos já adquiridos pelos monitores e facilitar a prática entre o grupo numeroso de alunos.


Palavras-chave


Medicina; Monitoria; Simuladores.