Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, V SEMANA ACADÊMICA DE SINOP

Tamanho da fonte: 
Vivências transformadoras sob a perspectiva do extensionismo acadêmico no contexto do projeto Inspire-se
Danilo Kriger, Katia Dias Ferreira Ribeiro, Lorenna Cardoso Rezende, Clarianna Martins Baicere-Silva, Rafaella Tellles Arantes Felipe, Mauricio Farias Couto

Última alteração: 17-10-18

Resumo


As práticas extensionistas atuam como um instrumento efetivo para promoção de mudança social e aperfeiçoamento profissional, bem como buscam oportunidades junto às políticas públicas existentes voltadas para a educação e integração social. No projeto de extensão “Inspire-se: atitudes transformam realidades” realizaram-se ações em duas escolas:  uma urbana e outra localizada em um assentamento classificado como Projeto de Desenvolvimento Sustentável. Os discursos e as ações deste projeto atentam a pressupostos da Educação Ambiental que minimizem as interferências negativas no meio ambiente e visem atender as necessidades educativas dos estudantes das escolas atendidas. Tem-se como objetivo relatar reflexões das vivências no contexto do projeto, as quais influenciaram em transformações no âmbito da comunidade e espaço escolar. O projeto iniciou a partir de conversações já realizadas, com procedimentos metodológicos qualitativos e dialógicos, nas comunidades escolares em que se propôs realizar as ações: Escola Estadual Florestan Fernandes, localizada no assentamento 12 de Outubro no município de Claudia, e Escola Estadual Professor Djalma Guilherme da Silva, localizada em Sinop. Os extensionistas e professores das escolas se reuniram para planejar as ações e elaborar os materiais que foram utilizados nos espaços escolares. As ações como rodas de conversa e oficinas para reutilização de materiais recicláveis passam e continuam a serem desenvolvidas, à medida que este material é utilizado em diversas práticas educativas interligando ciências e linguagens, verbal e artística, conforme sinalizados pelas escolas envolvidas. As atividades nas duas escolas seguiram em ritmos diferentes respeitando-se o contexto e os sujeitos. Os resultados das ações são socializadas no espaço escolar conforme acordado entre alunos e professores no decorrer do processo, com participação ativa da comunidade acadêmica e escolar. A avaliação ocorre por meio de análise de falas em grupos de discussão entre os sujeitos envolvidos e também analisando as aprendizagens conforme objetivos estabelecidos. Os discentes e docentes relatam que o projeto contribuiu para a ressignificação de alguns conceitos no ensino de ciências, bem como, melhorou a atmosfera de ensino aprendizagem pela transformação do espaço escolar.   Tem-se que o projeto está caminhando conforme o proposto com adequações sinalizadas pela dinamicidade dos processos de construção das ações como adaptação da linguagem e inversão da teoria e prática a fim de facilitar a compreensão e a participação nos tópicos abordados nas ações.

Palavras-chave


Educação ambiental; Espaços escolares; Ações extensionistas