Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, SemiEdu 2018 - 30 Anos do PPGE

Tamanho da fonte: 
MORDIDAS NA PRIMEIRA INFÂNCIA: POR ENTRE DESAFIOS E POSSIBILIDADES DE APRENDIZAGEM
Carla Adriana Rossi Ramos, Iury Lara Alves, Maria da Siva Costa Rossi

Última alteração: 15-10-18

Resumo


O desenvolvimento humano compreendido pela psicologia evolutiva se dá por ciclos que vão do pré-natal, logo após pela adolescência, passando pela maturidade até chegar à velhice, último ciclo, segundo a Psicologia Evolutiva (PALÁCIOS, 2004; CARVALHO e TRABBOLD 2010), aliado a essa discussão buscou-se refletir sobre como os espaços e rotinas de creches, a partir de sua organização tem influenciado o comportamento de crianças (MCCULLERS, 2006). O objetivo desse trabalho foi identificar e compreender um comportamento bastante comum em sala de atividades de educação de crianças pequenas, neste caso – as mordidas – que compreendem, sobretudo, a fase oral da primeira infância. A metodologia utilizada foi à observação, por meio de anotações em caderno de campo em uma Escola de Educação Infantil ao longo do segundo semestre de 2017. Os atores sociais que compunham a observação faziam parte de uma turma de berçário composta por 20 bebês, na cidade de Diamantino-MT. Para este relato de experiência, foi escolhido um episódio. Os principais resultados revelam que a mordida, ora pode se dá em momentos de conflitos e disputa de brinquedos, ora em momentos de necessidade de se comunicar.


Palavras-chave


Educação. Desenvolvimento Infantil. Psicologia do desenvolvimento humano

Texto completo: VISUALIZAR PÁGINA 3008