Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, SEMINÁRIO DO ICHS – Humanidades em Contexto: saberes e interpretações (2014)

Tamanho da fonte: 
A NARRATIVA E O SURGIMENTO DO NOVO EM LYOTARD
Deodato libanio Paula, Benedito Dielcio Moreira

Última alteração: 19-07-17

Resumo


O que é o pensamento? As palavras surgem antes ou depois do pensar? Com estas indagações Jean-François Lyotard tenta nos mostrar os caminhos do pensamento até o ato comunicativo. O ato de se comunicar é um movimento de interpretar o outro e depois estruturar nossa fala para que o outro a compreenda. Comunicar-se já é um ato social, de interação e relação com o outro através da linguagem. Neste contexto, as narrativas podem servir como exemplo de uma ação comunicativa, em que o narrador tem a incumbência de interpretar o meio e ambiente em que está analisando, com quem está falando e como irá falar. Ao rememorar e contextualizar, o narrador reestrutura a história, tornando-a algo novo. Podemos pensar que a narrativa erótica? Este processo comunicacional é fragmentado? Dentre estes impasses da linguagem, palavra, narrativa, sociedade, do pensamento e do novo que surge no ato de se comunicar, Lyotard vai tecendo fios que nos mostram novas possiblidades de se enxergar o aspecto relacional da linguagem, da filosofia e da comunicação.


Palavras-chave


Lyotard; Linguagem; Pensamento; Comunicação; O Novo

Texto completo: PDF