Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, SEMINÁRIO DO ICHS – Humanidades em Contexto: saberes e interpretações (2014)

Tamanho da fonte: 
CONHECIMENTO, ESCLARECIMENTO E DOMINAÇÃO – O CONHECIMENTO COMO PROMOTOR TANTO DA AUTONOMIA QUANTO DA HETERONOMIA À LUZ DO PENSAMENTO DE ADORNO & HORKHEIMER
Priscilla Silva Rodrigues

Última alteração: 19-07-17

Resumo


Meu objetivo é mostrar, à luz da interpretação de Adorno & Horkheimer, a contribuição do conhecimento na dupla função atribuída ao esclarecimento, a saber, a ideal, que se resume na crença iluminista de alcançar através dele um estado de bem-estar e felicidade humanos, e a que prevaleceu e deu frutos na sociedade contemporânea, que é a de dominação e manipulação da natureza e dos homens. Para desenvolver o tema, procurarei explicar esta dupla tarefa do esclarecimento, acima referida, e também a forma como se dá esse processo de dominação da natureza externa e também interna dos homens. Ao esclarecer este ponto, procurarei esboçar o sofrimento causado aos homens por não conseguirem fazer uso do conhecimento com vistas a promover a tarefa dita ideal do esclarecimento. Sua não realização provoca um distanciamento do indivíduo de seu objetivo maior, que é o alcance de sua felicidade, na aquisição do conhecimento. Neste ponto, pretendo utilizar como fonte, além da Dialética do Esclarecimento, algumas contribuições da comentadora Olgária de Matos contidas em seu artigo “A melancolia de Ulisses” (MATOS, 1987). Trarei neste trabalho uma breve explanação da interpretação da comentadora acerca do efeito da renúncia do homem aos seus desejos no contexto de uma sociedade que tem como cânon a razão instrumental. No seu desenvolvimento, trarei ainda algumas teses contidas na obra Dialética do Esclarecimento.


Palavras-chave


Conhecimento; Esclarecimento; Autonomia; Heteronomia; Dominação

Texto completo: PDF