Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, SEMINÁRIO DO ICHS – Humanidades em Contexto: saberes e interpretações (2014)

Tamanho da fonte: 
A TEORIA DOS CAMPOS DE PIERRE BOURDIEU E O FENÔMENO ESPORTIVO: UMA ANÁLISE SOBRE AS DISPUTAS EM TORNO DAS “OBRAS DA COPA”
Igor Silva Bueno, Francisco Freire Rodrigues

Última alteração: 19-07-17

Resumo


O artigo descreve, define e aponta algumas possibilidades analíticas da teoria sociológica do campo esportivo fundada na sociologia de Pierre Bourdieu. Expõe o esquema explicativo da teoria do campo esportivo, propondo temas e possibilidades de sua utilização nas investigações das práticas esportivas. Trata-se de uma investigação qualitativa, tendo como técnicas revisão bibliográfica, análise de conteúdo e entrevistas. O esquema analítico de Bourdieu divide-se em funcional e estrutural. Em ambos, podem-se analisar as práticas e modalidades esportivas como campos especiais, relativamente autônomos dos campos econômico, político, religioso e social. A sociologia de Bourdieu identifica relações e associações entre o espaço social e o espaço do esporte, aponta possíveis homologias entre as posições ocupadas por determinados atores sociais em ambos os espaços, mesmo sem determinismo estrutural. A proposta analítica de Bourdieu para o esporte é um convite para pensar e investigar, de modo crítico, a economia, o Estado, a política e suas relações com o esporte, a cultura e a vida cotidiana. Por fim, apresentamos um breve exercício de imaginação sociológica acerca das chamadas “obras da Copa”, tendo como material empírico discursos de agentes diretamente envolvidos na construção do megaevento esportivo da FIFA 2014 no Brasil, tais como dirigentes esportivos, políticos, atletas e jornalistas sobre os significados da preparação de Cuiabá/MT como cidade sede dos jogos da Copa do Mundo 2014.


Palavras-chave


Teoria dos Campos; Pierre Bourdieu; Obras da Copa; Cuiabá/MT

Texto completo: PDF